Em linhas gerais os histriônicos são bem semelhantes aos narcisistas – ambos procuram atenção compulsivamente e são marcadamente disfóricos e desconfortáveis ​​quando não estão no centro das atenções. Eles têm que ser o centro das atenções, e quando não o são, podem criar cenas histéricas.

A pessoa com Transtorno de Personalidade Histriônica (TPH) está constantemente preocupada com a sua aparência física, com conquistas sexuais, sua saúde e seu corpo.

O histriônico típico pode gastar enormes quantias em dinheiro e quantidades excessivas de tempo com higiene.

Costuma-se dizer que os histriônicos “pescam” elogios, chegando a se sentir aborrecidos quando confrontados com críticas ou provas de que não são tão fascinantes ou atraentes quanto pensam.

A pessoa com Transtorno de Personalidade Histriônica tende a sexualizar todos e todas as situações. Tendendo a agir como paqueradores, provocadores e sedutores, até mesmo quando esse comportamento não é justificado pelas circunstâncias ou, pior ainda, é altamente inapropriado.

As pessoas em geral podem achar extremamente irritantes as atitude descaradamente francas dos histriônicos, assim como a sua necessidade indisfrarçada de aprovação e atenção. Em consequência disto, os histriônicos estão, por vezes, sujeitos à censura social e isolamento ou exclusão.

A intensidade e a imprevisibilidade dos histriônicos pode chegar a ser exaustivas à quem os cerca. As pessoas mais próximas e queridas costumam ficar embaraçadas por sua demonstração desenfreada de emoções, como abraçar conhecidos casuais, soluços incontroláveis ​​em público ou birras.

Preocupada apenas com a conquista mais recente, a pessoa com TP histriônica usa sua aparência física e o vestuário como uma espécie de isca consciente.

Chega a ser irônico que os histriônicos frequentemente confundam a profundidade, a durabilidade e a intimidade de seus relacionamentos e sejam devastados por seu inevitável término prematuro.

Os histriônicos são as “reis/rainhas do drama” por excelência. Eles são teatrais, demonstram suas emoções de forma exagerada ao ponto de parecer uma caricatura, seus gestos são amplos, desproporcionais e inadequados.

O histriônico é facilmente sugestionável e responde instantânea e totalmente à menor mudança nas circunstâncias e à comunicação ou comportamento mais sem sentido dos demais.

Principais Sinais de Personalidade Histriônica

Dentro os principais sinais de Transtorno de Personalidade Histriônica está o comportamento de exigir continuamente ser o centro das atenção, ficando deprimidos quando não o são.

Os principais sintomas de que alguém tem Transtorno de Personalidade Histriônica são:

  • Tentativa de impressionar os demais através do modo de se vestir;
  • Expressão superficial e exagerada das emoções, podendo ligar e desligar rapidamente;
  • Falar de forma dramática, com opiniões fortes, porém com poucos fatos ou detalhes que apoiem tais opiniões;
  • Facilmente influenciável pelos outros e por tendências momentâneas;
  • Vestir-se de forma provocante e sedutora nos mais variados contextos, não apenas com potenciais interesses românticos;
  • Confiança exagerada em figuras de autoridade, a quem tendem a atribuir a capacidade de resolução de todos os seus problemas;
  • Atribuir aos relacionamentos uma intimidade maior do que tem na realidade.
  • Desejo por experiências novas, ficando facilmente aborrecidos;
  • Troca frequente de amizades e emprego;
  • Busca por satisfação imediata, achando a gratificação adiada muito frustrante;
  • Tendencia a tentar controlar os parceiros através de sedução ou manipulações emocionais, podendo criar uma relação de dependência quanto ao parceiro.

O Diagnóstico do Transtorno de Personalidade Histriônica

O diagnóstico do Transtorno de Personalidade Histriônica, de acordo com o DSM-5, é realizado através da avaliação dos comportamentos, quando existir: um padrão generalizado de excessiva emocionalidade e busca de atenção. E, além disso, estiverem presentes 5 ou mais dos seguinte critérios diagnósticos, com início da idade adulta:

  • Desconforto quando eles não são o centro das atenções
  • Interação com os outros que é inadequadamente sedutora ou provocativa sexualmente
  • Mudança rápida e expressão superficial das emoções
  • Uso consistente da aparência física para chamar a atenção para eles mesmos
  • Discurso que é extremamente impressionista e vago
  • Autodramatização, teatralidade e expressão extravagante das emoções
  • Sugestionabilidade (facilmente influenciados por outras pessoas ou situações)
  • Interpretação dos relacionamentos como mais íntimos do que são

Diagnóstico Diferencial

É necessário, contudo, distinguir o Transtorno de Personalidade Histriônica de outros transtornos de personalidade com características semelhantes:

Transtorno de Personalidade Narcisista (TPN): a principal característica que diferencia o TPN do histriônico é quanto ao tipo e qualidade de atenção que tentam atrair para si. Enquanto o narcisista busca ser admirado ou enaltecido, o histriônico não é tão exigente quanto ao tipo de atenção, não se importando em serem considerados espertos ou tolos.

Transtorno de Personalidade Dependente (TPD): a pessoa com este tipo de transtorno de personalidade, assim como os histriônicos, tentam estar sempre perto de outras pessoas, porém demonstram maiores sinais de ansiedade, inibição e submissão. Estando constantemente preocupados com a rejeição. Ao passo em que os histriônicos tendem a ser mais extravagantes e desinibidos.

Transtorno de Personalidade Limítrofe/Borderline (TPL): apesar de ambos demonstrarem sinais de dependência da reação dos outros, pessoas com Transtorno de Personalidade Limítrofe tendem a se ver como maus, e sentem emoções de modo intenso e profundo, enquanto as que apresentam Transtorno de Personalidade Histriônica não se vêem como maus, e a expressão de suas emoções são mais teatrais.

Tratamento do Transtorno de Personalidade Histriônica

O tratamento para o Transtorno de Personalidade Histriônica segue a recomendação padrão para os transtornos de personalidade em geral, sendo este a psicoterapia psicodinâmica.

Ainda existem poucos dados sobre a eficácia da Terapia Cognitivo-Comportamental e Terapia Medicamentosa para o Transtorno de Personalidade Histriônica.

A busca por orientação profissional é o primeiro passo para o início do tratamento.

Referências:

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, Fifth Edition (DSM-V). Arlington, VA: American Psychiatric Association, 2013.

Histrionic Personality Disorder. WebMD. [online]. Retrieved from https://www.webmd.com/mental-health/histrionic-personality-disorder. access on june 3, 2020. [ Link ]

Skodol, A. Transtorno de Personalidade Histriônica (TPH). Retrieved from https://www.msdmanuals.com/pt-pt/profissional/transtornos-psiqui%C3%A1tricos/transtornos-de-personalidade/transtorno-de-personalidade-histri%C3%B4nica-tph Access on June 3, 2020. [ Link ]

Esta página foi útil?
SimNão
26 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *