Definindo Psicologia

A psicologia é o campo dedicado ao estudo dos processos mentais e do comportamento humano. Assim, a psicologia se refere ao estudo da mente, de como ela funciona e de que maneira ela afeta o comportamento humano e suas relações entre si e com o ambiente.

O estudo da psicologia tenta abranger os mais variados e globais aspectos da experiência humana, estudando desde as funções do cérebro como um órgão (neuropsicologia) até o modo como funcionam as atitudes das massas e nações (psicologia das massas).

Seu estudo também compreende todas as etapas de vida do ser humano, desde o processo de desenvolvimento intrauterino até a fase idosa e o modo como lidamos com a morte e morrer (tanatologia).

Além disso, a psicologia está inserida em cenários diversos, como centros de pesquisa científica (psicologia acadêmica) até os serviços de saúde mental (psicologia aplicada).

Em todos os cenários onde está inserida, o papel da psicologia é o estudo e explicação do comportamento humano.

A profissão de saúde mental mais próxima da psicologia é a psiquiatria e, apesar de muitas vezes trabalharem juntas para ajudar pessoas com condições de saúde mental, vale-se ressaltar que elas não são a mesma coisa.

No âmbito da saúde mental, enquanto o psicólogo trata um paciente através de psicoterapia, ajudando a aliviar sintomas através de mudanças comportamentais, o papel do psiquiatra, que é um médico especializado em psiquiatria e para gerir condições de saúde mental, foca em tratar as causas biológicas e neurológicas dos comportamentos disfuncionais, usualmente prescrever medicações e outras intervenções.

A psicologia pode ser divida em duas áreas principais, ela é uma área de atuação (ciência aplicada) e uma área de pesquisa (ciência acadêmica), que estuda basicamente como os processos cognitivos conscientes e inconscientes influenciam o modo como tomamos decisões e nos comportamos.

Como é uma disciplina multifacetada, a psicologia inclui muitos subcampos de estudo, dentre os quais podemos destacar: desenvolvimento humano, psicologia do esporte, saúde mental, psicologia clínica, psicologia hospitalar, comportamento social, comunitária, e psicologia cognitiva, dentre outras.

Os pesquisadores da psicologia buscam entender e explicar como funcionam os pensamentos, comportamentos e as emoções.

Dentre as aplicações práticas da psicologia podemos citar como exemplos a seleção e recrutamento de pessoas para empresas e organizações, estudo de ergonomia, tratamento de distúrbios e condições de saúde mental, melhorar a auto eficácia, dentre muitas outras áreas que se envolvem diretamente com a saúde e o cotidianos das relações humanas.

Um Pouco de História da Psicologia

O Início da Psicologia

O nome desta ciência deriva dos radicais gregos psique (alma) e logos (estudo), ou seja, o estudo da alma humana. Aqui deve-se entender alma como sinônimo de “mente”.

Esta nomenclatura deve sua origem a um momento histórico em que os filósofos (gregos) acreditavam na existência de duas essências (dicotomia), uma material (soma ou corpo) e uma imaterial (psique ou alma).

Podemos remontar origem da psicologia à Grécia antiga, por volta de 500-400 anos antes de cristo, com uma abordagem puramente filosófica.

Além da raiz filosófica, a psicologia possui raízes biológicas na fisiologia, que estudava a correlação entre os processos corporais (cérebro, sistema nervoso, hormônios) e os processos mentais.

Psicologia como Ciência

A Psicologia, como ciência, é bastante nova e a maioria dos seus avanços estão abrangidos nos últimos 150 anos.

Para se tornar uma disciplina independente, a psicologia precisou se diferenciar da filosofia e da fisiologia, o campo de estudo da psicologia surgiu quando Wilhelm Wundt criou o primeiro laboratório de psicologia em Leipzig, Alemanha, no ano de 1879.

Os estudos de Wundt se baseavam na análise das sensações e sentimentos através do uso do método introspectivo, um processo extremamente subjetivo.

Wundt acreditava que sujeitos treinados adequadamente poderiam identificar precisamente os processos mentais que acompanhavam sentimentos, sensações e pensamentos.

As Escolas de Pensamento em Psicologia

Ao longo do tempo foram surgindo novos pensamentos que eram discordantes do modelo de Wundt, e um grande número de “escolas de pensamento” foi surgindo à medida em que se faziam diferentes tentativas de explicar o pensamento e comportamento humano.

Apesar de tais escolas poderem ser vistas como forças que competem entre si, cada uma dessas escolas apresentou sua parcela significativa de contribuição para o atual entendimento da psicologia.

Dentre as principais e mais representativas escolas de pensamento em psicologia, destacaram-se:

  • Estruturalismo,
  • Funcionalismo,
  • Psicanálise,
  • Comportamentalismo (behaviorismo),
  • Humanismo,
  • Cognitivismo.

A Psicologia na Atualidade

Nos dias atuais a psicologia utiliza-se de métodos mais científicos e objetivos para entender, explicar e predizer o comportamento humano.

Os estudos psicológicos são altamente estruturados, começando com uma hipótese que é, então, empiricamente testada.

A Psicologia tem duas áreas principais:

  1. psicologia acadêmica – é focada no estudo de diferentes sub-tópicos da psicologia, incluindo personalidade, psicologia social, psicologia do desenvolvimento. Estes buscam expandir nosso conhecimento teórico;
  2. psicologia aplicada – foca no uso de diferentes princípios psicológicos para resolver problemas do mundo real. realiza pesquisa aplicada que busca soluções para os problemas diários). Exemplos de áreas da psicologia aplicada incluem psicologia forense, ergonomia e psicologia organizacional/industrial. Muitos outros psicólogos trabalham como terapeutas, ajudando as pessoas a superar problemas mentais, de comportamento e emocionais.

Métodos de Pesquisa em Psicologia

Ao passo em que a psicologia se distancia de suas raízes filosóficas, ela começa aplicar mais e mais os métodos científicos para estudar o comportamento humano.

Atualmente, os pesquisadores aplicam uma variedade de métodos científicos, incluindo experimentos, estudos correlacionais, estudos longitudinais e outros para testar, explicar e predizer o comportamento.

Áreas da Psicologia

A Psicologia é um campo muito amplo e diversificado e com o passar do tempo vimos emergir diferentes sub-campos e especializações na área psicológica. Abaixo seguem as principais áreas de pesquisa e aplicação dentro da Psicologia.

  • Psicologia Anormal – É o estudo do comportamento anormal e  das psicopatologias. Aqui o principal foco é a pesquisa e o tratamento de uma ampla gama de transtornos mentais e está ligada à psicoterapia e psicologia clínica.
  • Psicologia Biológica (Biopsicologia) – esta área, fortemente ligada à neurociência, pesquisa como os processos biológicos influenciam a mente e o comportamento. Aqui são utilizados como métodos o MRI e PET Scans para entender como a mente funciona e para procurar por danos ou anomalias cerebrais.
  • Psicologia Clínica – é o ramo da psicologia cujo foco está na avaliação, diagnóstico e no tratamento de transtornos mentais e dos comportamentos mal adaptativos.
  • Psicologia Cognitiva – esta área estuda o processo de pensamento e a cognição. Os tópicos mais estudados pela psicologia cognitiva são a atenção, a memória, a percepção, o processo de tomada de decisão e resolução de problemas, além do processo de aquisição e uso da linguagem.
  • Psicologia Comparativa – é um ramo da psicologia relacionada ao estudo do comportamento animal. Na psicologia comparativa acredita-se que, ao estudar o comportamento animal, pode-se abrir espaço para uma compreensão mais ampla da psicologia humana.
  • Psicologia do Desenvolvimento – ramo da psicologia que pesquisa o desenvolvimento e progresso humano ao longo da vida. Pesquisa principalmente o desenvolvimento de habilidades cognitivas, morais, funções sociais, identidade e outras áreas relativas à vida.
  • Psicologia Forense – é o campo da psicologia cujo foco está na aplicação das teorias e técnicas psicológicas no sistema legal e criminal de justiça.
  • Psicologia Industrial-Organizacional – é a área da psicologia que usa pesquisa psicológica para aumentar o desempenho no trabalho, selecionar empregados, melhorar o design de produtos e melhorar a usabilidade, dentre outros.
  • Psicologia da Personalidade – esta área tem o foco na pesquisa dos elementos (traços de personalidade) que formam a personalidade única de cada indivíduo. A primeira teoria formal da personalidade foi desenvolvida por Sigmund Freud e o modelo de personalidade mais conhecido e utilizado atualmente é o modelo dos Cinco Grandes Fatores, também conhecido como Big Five.
  • Psicologia Escolar – ramo cujo foco das pesquisas e atuação está na aplicação das teorias psicológicas no sistema escolar/educacional, objetivando melhorar o processo de aprendizado e atuar tanto nor problemas emocionais, sociais e acadêmicos.
  • Psicologia Social – é uma disciplina que usa os métodos psicológicos e científicos para estudar a influencia, percepção e interação social. A Psicologia social pesquisa uma ampla variedades de assuntos, como comportamento de grupo, liderança, comportamentos não-verbais, agressão, percepção social, preconceito, dentre outros.

Apesar de ser uma ciência incipiente, a psicologia tem demonstrado uma importância crucial no desenvolvimento da humanidade.

Como foi visto, a psicologia permeia as mais variadas áreas onde o ser humano se insere, desde o estudo do desenvolvimento humano até os comportamentos e pensamentos de massa. Trazendo adições muito importantes e contribuindo para desenvolvendo das áreas onde se insere.

Referências

APA. How does the APA define “psychology”?. Disponível em: < https://www.apa.org/support/about-apa?item=7 >

MCLEOD, S. A. (2011). What is psychology?.  Disponível em < https://www.simplypsychology.org/whatispsychology.html >

NORDQVIST, C. What is psychology and what does it involve? Disponível em < https://www.medicalnewstoday.com/articles/154874.php >

Esta página foi útil?
SimNão